Homem que aplicou golpe em idoso em Hidrolândia é condenado a restituir R$ 162 mil à vítima - Rádio Jaboticabal

Sintonia de Sucesso - Hidrolândia GO

quinta-feira, 20 de julho de 2017

Homem que aplicou golpe em idoso em Hidrolândia é condenado a restituir R$ 162 mil à vítima

20/07/2017 | 18:23h
A juíza Placidina Pires, da 10ª Vara Criminal de Goiânia, condenou por estelionato homem que, junto com outra pessoa, aplicou golpe em um idoso. José Alessandro Gomes Siqueira foi condenado a pena de 3 anos e 4 meses de reclusão, substituída por duas restritivas de direito; pagamento de multa, no valor de 36 dias-multa; e reparação do dano, no valor de R$ 162 mil.

José Alessandro e Valdir de Almeida Melo, que terá o caso apreciado separadamente, ludibriaram o idoso, de 83 anos, causando-lhe prejuízos de R$ 162 mil, referentes a um lote de terras num condomínio em Hidrolândia e um carro. Ao ser ouvido na delegacia, Valdir disse que comprou o lote e o veículo do ofendido mediante a cessão de um crédito que tinha para receber do Residencial Esmeralda di Lorenzzo Ltda.

De modo divergente, Alessandro informou, à polícia, que comprou o lote efetuando pagamento à vista, em favor do neto do idoso, o que foi desmentido por eles. Na fase judicial, alterou seu depoimento, dizendo que comprou o lote do idoso, efetuando o pagamento para Valdir em prestações. Contudo, não apresentou nenhum comprovante. Em relação ao veículo, disse que Valdir comprou o lote de volta e entregou o automóvel como parte do pagamento.

Consta dos autos, que José Alessandro e Valdir de Almeida Melo obtiveram vantagem ilícita induzindo a erro um idoso, mediante fraude. A vítima adquiriu o lote em 2014, no valor de R$ 100 mil, e Valdir, já conhecido por ele, o procurou no mesmo mês da compra, dizendo que venderia o terreno por R$ 130 mil, com pagamento imediato.

Com a intenção fraudulenta, de comprar e não pagar pelo imóvel, Valdir procurou Alessandro, para participar da fraude, propondo que a área fosse transferia para seu nome. Desta forma, induzida a erro, a vítima transferiu o terreno para Alessandro. Acreditando que receberia o valor devido, o idoso continuou a negociar com Valdir e, em 2015, adquiriu um veículo, pelo valor de R$ 32 mil. Porém, o denunciado, que circulava com o carro com a autorização da vítima, supostamente para resolver problemas pessoais, entregou o carro para Alessandro, que passou a utilizá-lo. O veículo nunca foi transferido e nem entregue de volta ao idoso.


Compartilhe:

Comente com o Facebook:

Coluna/Blog

radiosaovivo.net/

UPAH

Pedido de adoção | UPAH

Por UPAH - 19/08/2017 | 14:06h Esta cadela foi resgatada na rua e encontra-se em lar temporário. Adote ou ajude a UPAH a encontrar um ...

Anuncio

Curta nossa página